Visando exercer o seu papel social, o Instituto BRB, o Instituto Bancorbrás, o Instituto Cooperforte e o Instituto SABIN, uniram-se para conceber, de forma colaborativa, o Programa de Aceleração de Impacto Social – PAIS, voltado para as Organizações da Sociedade Civil (OSCs).

O evento de assinatura do Acordo de Cooperação aconteceu no dia 27 de maio, na sede do Banco de Brasília, e contou com a presença das autoridades dos quatro institutos e de suas mantenedoras, além de convidados.

Leila Cristina Republicano, do Instituto BRB, explica que se trata de um trabalho colaborativo e conta como ele surgiu, além de seu objetivo: “A ideia surgiu durante um encontro da Rede de Investidores Sociais do DF, onde foi discutido sobre as oportunidades de captação de recursos, perdidas pelas OSCs, por não conseguirem apresentar documentos mínimos para pleitearem financiamento social. A ideia desse Programa é justamente capacitar as organizações para que elas desenvolvam um trabalho de qualidade, voltado à sustentabilidade financeira e administrativa das suas instituições”, ressaltou.

Esse Acordo de Cooperação é um marco no relacionamento entre os quatro institutos envolvidos. Pois de forma colaborativa, unem-se esforços para oferecer capacitação na formação de gestores e equipes técnicas das OSCs, tendo a temática da sustentabilidade financeira como tema gerador.

Como vai funcionar – “Programa de Aceleração de Impacto Social – PAIS”

Os Institutos selecionarão 32 OSCs para receber um curso de capacitação, a ser ministrado por instituição contratada para esse fim. O programa do curso oferecido abordará os seguintes pontos: gestão e governança; potencial de impacto social; transparência e responsabilidade financeira; e práticas de captação de recursos e sustentabilidade.

O curso terá duração de sete meses (junho a novembro/2018) e buscará formar gestores e equipes técnicas na temática proposta, qual seja, o alcance da sustentabilidade financeira. Os objetivos específicos do Programa são: gerar um diagnóstico de gestão, capacitar as organizações para elaboração e execução de um plano de sustentabilidade financeira, oferecer ferramentas para adequação aos critérios globais de transparência e boas práticas sociais, e capacitar para atrair parceiros para execução de seu plano e visão de futuro.

O processo seletivo para escolha das OSCs foi feito pelas quatro Instituições patrocinadoras, onde cada uma apresentou oito entidades, perfazendo o total de 32, com atuação em todo território nacional. As Instituições selecionadas encaminharão dois representantes para participarem do curso de capacitação.

O Programa será dividido em duas partes, sendo a primeira composta pelo “Processo de Formação”, onde ocorrerão encontros presenciais, atividades virtuais e mentorias; e a segunda, composta pela entrega de um Plano de Sustentabilidade Financeira para a instituição participante.